Alimentação vegana no controle do diabetes tipo 2

A dieta vegana está associada à melhora do bem-estar psicológico e à redução de alguns dos fatores de risco de doenças crônicas, como problemas cardiovasculares e de obesidade. Mas seus benefícios não param por aí.

Mais recentemente, foi descoberto que uma dieta baseada em vegetais predominantemente rica em frutas, legumes, nozes, legumes e sementes sem produtos de origem animal está associada a um risco significativamente menor de desenvolver diabetes tipo 2.

O risco do diabetes

Quase 15% de todas as mortes globais são atribuídas ao diabetes. Esse conjunto de doenças causado pelo excesso de açúcar no sangue matou 5 milhões de pessoas antes dos 60 anos de idade em 2015. O diabetes também é frequentemente associado à depressão, que por sua vez afeta no controle dos níveis de glicose no sangue.

Para tentar descobrir porque os adeptos das dietas veganas apresentam índices menores de diabetes, pesquisadores vasculharam as evidências disponíveis em estudos comparativos entre dietas plant-based e outros tipos de alimentação. Os estudos envolveram um total de 433 pessoas com 50 anos, em média.

Uma análise crítica dos resultados mostrou que a qualidade de vida, tanto física quanto emocional, melhorou apenas nos pacientes em uma dieta estritamente vegetariana. Da mesma forma, os sintomas depressivos melhoraram significativamente apenas nesses grupos.

Resultados animadores

Os resultados sugeriram também que seguir uma dieta vegana reduz consideravelmente os danos neurológicos causados pelo diabetes tipo 2. A queda dos níveis de glicose em jejum e das gorduras do sangue, um fator de risco conhecido para doenças cardiovasculares, também foi maior nos que seguiram dietas veganas.

Pesquisas como essa indicam que dietas plant-based, acompanhadas de intervenções educacionais, podem melhorar significativamente a saúde psicológica, a qualidade de vida, os níveis de peso, da HbA1c e, portanto, o controle do diabetes. Além disso, as dietas veganas poderiam melhorar a dor neuropática diabética e os níveis de colesterol total, colesterol e triglicérides.