O poder das plantas adaptógenas

Os adaptógenos são substâncias presentes na natureza que auxiliam na redução da sensibilidade celular ao estresse. Essas substâncias são encontradas em ervas e plantas especiais, contribuindo para a melhorar o bem-estar geral dos indivíduos e auxiliando o organismo a manter sua homeostase independente dos estímulos externos. Literalmente, os adaptógenos auxiliam o corpo na adaptação a situações adversas, postergando o ponto de exaustão e evitando doenças.

O estresse pode ser causado tanto por causas físicas quanto por motivações psicológicas. Os níveis de estresse verificados em divórcios e dificuldades financeiras é similar ao presente em problemas físicos no organismo, como membros quebrados, especialmente se o contexto adverso perdurar por muito tempo.

As plantas adaptogénas auxiliam a normalizar os níveis hormonais do estresse, atuando diretamente no eixo hipotálamo-hipófise-adrenal e intensificando a sensação de bem-estar no organismo. Algumas dessas ervas também contribuem para otimizar os níveis de glicose no sangue, mantendo a nutrição celular e impedindo assim que a reservas energéticas do organismo sejam consumidas em resposta à situação estressante.

Duas ervas adaptógenas com grande capacidade de otimização da glicose são consumidas amplamente:

  1. Chá verde
    O chá verde contém epigalocatequina, um poderoso polifenol que aumenta a sensibilidade à insulina.
  2. Erva-mate
    A erva-mate é comprovadamente uma excelente substância para a metabolização de gorduras durante atividades termogênicas, sendo altamente recomendada para aumentar a resistência do organismo durante exercícios de impacto.

Mas existem também plantas adaptógenas voltadas para a redução da ansiedade e controle das funções cognitvas, aulixiando no relaxamento da mente. Essas plantas são consideradas adaptógenas pois atuam no sistema nervoso central, auxiliando o corpo a suportar uma carga de estresse contínua, que poderia ter consequências sérias no funcionamento do organismo.

  1. Gingko
    Essa erva dilata as artérias do cérebro, melhorando o fluxo sanguíneo.
  2. Passiflora (flor do maracujá)
    A passiflora possui efeitos calmantes duradouros ao inibir a produção de serotonina e dopanima no sistema nervoso central.
  3. Ginseng
    O ginseng aumenta os níveis de energia, diminui os níveis de açúcar e colesterol, promove o relaxamento mental, trata diabetes e é considerado um potente estimulante sexual em homens.
  4. Catuaba
    A catuaba auxilia no equilíbrio entre os níveis de serotonina e dopanima do cérebro.

As plantas adaptógenas estão presentes em práticas de medicina chinesa, ayurveda, e em tratamentos tradicionais de outras correntes. Procure por especialistas e melhore sua disposição com esses tratamentos.