Quando o estresse e a ansiedade são inevitáveis

Nós costumamos tipificar o estresse e ansiedade como conceitos inteiramente negativos. No entanto, esses sentimentos são inevitáveis, e podem desempenhar um papel útil e não-prejudicial em nossas vidas diárias em níveis moderados. O importante é saber identificar quando estamos estressados ou ansiosos de forma insalubre, a ponto de não resistirmos às pressões diárias da vida contemporânea.

 

Entendendo o lado bom do estresse

O estresse ocorre quando as pessoas operam no limite das suas habilidades. Quando elas são forçadas a ultrapassar limites e, dadas as circunstâncias, a sair de sua zona de conforto. Mas, as consequências do estresse só são negativas quando ele não é enfrentado da forma correta.

O estresse é uma ferramenta poderosa para a resiliência inerente ao nosso dia a dia. Sair da zona de conforto nos ajuda a desenvolver novas habilidades. Sendo assim, níveis moderados de estresse desempenham uma função de inoculação às dificuldades maiores da vida.

 

O alarme interno da ansiedade

Já a ansiedade opera como um sistema de alerta para ameaças externas. Por exemplo, quando procrastinamos, nos sentimos ansiosos, pois sabemos que já é hora de começar o nosso trabalho. Também nos sentimos ansiosos em situações que identificamos como desconfortáveis, mas não sabemos precisar qual o problema. Se dar conta desse sentimento é uma boa forma de prestarmos atenção ao nosso redor e, ao aceitar a ansiedade, detectar os seus gatilhos e agir de forma objetiva para minimizar os seus efeitos em nosso organismo.

 

Sofrimento persistente

Embora tanto o estresse quanto a ansiedade sejam inerentes à nossa vida e instrumentais para o nosso crescimento pessoal, é preciso atentar para quando eles atingem níveis crônicos.

O estresse causa danos quando excede níveis em que possa ser razoavelmente absorvido ou se fortalece a psique de alguém. Da mesma forma, a ansiedade se torna insalubre quando o alarme não faz sentido. Às vezes, as pessoas se sentem rotineiramente ansiosas sem motivo algum ou, o alarme é totalmente desproporcional à ameaça, como é o caso de ataques de pânico para problemas simples do cotidiano.

 

Lidando com os alarmes

O estresse e a ansiedade não tratados podem causar sofrimento persistente e contribuir para uma série de sintomas psicológicos e médicos adicionais, como depressão ou aumento do risco de doença cardiovascular.

Qualquer um que se sinta sobrecarregado  deve, se possível, procurar ajuda de um profissional treinado para aprender estratégias de gerenciamento do estresse. Para o controle da ansiedade, algumas pessoas encontram alívio através da literatura, que as ajuda a questionar e desafiar seus próprios pensamentos irracionais. De toda forma, um profissional treinado deve ser consultado para avaliar a situação e ajudar o paciente a encontrar formas de desenvolver uma relação saudável com esse sentimento ao invés de simplesmente combatê-lo. Além disso, técnicas de mindfulness e meditação também atuam como uma abordagem eficaz para lidar com o estresse e a ansiedade.