Captando recursos para negócios sociais

Ser um empreendedor social não é uma missão fácil. Captar recursos, especialmente para um negócio social, não é um caminho simples. E ainda vejo que as pessoas começam pelo lado contrário da história, pensando em como captar antes de entender qual é o papel da organização. Recomendo alguns passos importantes (e não se esgota aqui):

  • Começando pelo básico, o negócio deve ter uma causa genuína/verdadeira que esteja relacionada ao seu propósito, e não porque está na moda.
  • O negócio deve resolver problemas reais e atender às necessidades das pessoas de sua causa.
  • O negócio não deve atuar como invasor, por exemplo, não entendendo as necessidades reais e trazendo só pessoas de fora como “solucionadoras de problemas”.
  • Manter o foco na causa parece simples, mas vejo organizações que se perdem nessa jornada.
  • Cuidado para seu negócio não perpetuar situações de desigualdade. O foco: apoiar o desenvolvimento das pessoas com a visão delas, e não na visão do empreendedor.
  • Credibilidade é fundamental. Certificações, prêmios e reconhecimentos são aliados, mas não devem ser o objetivo. O maior reconhecimento é o impacto que seus projetos causam na sociedade e que precisam ser medidos.
  • Mesmo sendo pequena, a organização deve ter atenção para a governança, os processos e a ética.
  • Transparência é fundamental. Auditoria é diferencial, mas sabemos que nem sempre é possível financeiramente. Invista tempo em organização.
  • Se possível, tenha pessoas de fora como um conselho consultivo que oriente e ajude na tomada de decisões estratégicas.
  • Ter um modelo de negócios (uma forma de ganhar dinheiro) simultâneo a doações é muito importante. Diminui a dependência de doações e melhora a sustentabilidade da sua organização.
  • Crie parcerias com pessoas, empresas e instituições privadas e públicas engajadas na sua causa.
  • Busque dados ou realize pesquisas para se aprofundar sobre os problemas reais.
  • Um time engajado e alinhado com a causa é um diferencial importante.

Lembre-se: não existe caminho fácil ou fórmulas mágicas. Ser empreendedor exige dedicação e foco. Observando todos estes pontos, o caminho para captar recursos melhora bastante.

Ana Fontes, empreendedora social,  fundadora da Rede de Mulheres Empreendedoras (RME) e do Instituto RME, Empreendedora do Ano pela Isto É Dinheiro em 2020, eleita pela Forbes uma das vinte mulheres mais poderosas do Brasil em 2019 e uma das Top Voices Linkedin 2020.