André Elkind: a inteligência espiritual como meta

André Elkind tem como objetivo ajudar pessoas e organizações a alcançar uma vida mais consciente, saudável e produtiva, por meio de ferramentas de autoconhecimento, presença e liderança. Para isso, ele criou em 2013 a consultoria Mantri. Especialista em gestão de estresse e liderança consciente, Elkind pratica meditação transcendental e ioga desde 1991. Formado em gestão de negócios pela Maharishi International University, nos EUA, dedicou-se também a estudos de ciência e psicologia védicas e medicina ayurveda. No próximo dia 23/11, ele vai trazer toda essa experiência para a I Jornada de Transformação R.evolution Club, abordando o tema inteligência espiritual.

O que é a inteligência espiritual?

A inteligência é inerente à vida, e está na base de toda a vida material. A inteligência espiritual rege a vida no universo, na Via Láctea, no planeta Terra, na ordem social existente. O ser humano é parte dessa inteligência e é feito de matéria no seu nível mais grosseiro. A inteligência humana, por sinal, é capaz de construir e inventar coisas incríveis, como também de inventar coisas destrutíveis.

O que a inteligência espiritual tem a ver com o divino?

A inteligência humana tem um aspecto divino, que está além da simples conexão que a fauna e a flora têm com a inteligência natural. O ser humano possui a capacidade de se conectar conscientemente com o divino, com sua essência, com a espiritualidade. Essa nossa capacidade é chamada de inteligência espiritual.

O termo inteligência espiritual foi cunhado por alguém específico?

Quanto mais conectados estamos com a espiritualidade, mais inteligentes espiritualmente somos. Essa inteligência é a base da inteligência a que damos valor há séculos, a inteligência intelectual (QI) e mais recentemente a inteligência emocional (QE). A inteligência espiritual dá vida a outros aspectos da nossa inteligência. Existem muitas definições para inteligências espirituais. O termo foi cunhado em 1997 pela filósofa Danah Zohar.

E o que você chama de liderança consciente?

Liderança consciente é um sistema de liderança que desenvolvi com base em conceitos já existentes, priorizando cinco pilares: autoconhecimento, autorresponsabilidade, colaboração, servir e lei da ação e reação.

Como funciona e de que forma é aplicada?

Esse conceito funciona de modo a educar líderes, executivos, gestores e empreendedores a criar um mindset (mentalidade) mais consciente para lidar com suas equipes, estabelecendo uma forma mais humana de relacionamento a fim de atingir objetivos dentro de uma organização. Aplico esse conceito por meio de palestras e workshops institucionais.

Como é possível gerir o estresse?

A melhor forma de gerir o estresse é por meio de hábitos diários. Cito no meu trabalho de liderança consciente os hábitos que considero mais importantes: práticas de meditação e respiração; sono adequado e de boa qualidade; alimentação saudável, com prioridade a alimentos frescos, vivos; atividade física diária; manter as relações afetivas em dia; estar sempre aberto a aprender, tanto formalmente, com novos cursos, quanto espontaneamente, nas relações cotidianas, e se manter culturalmente ativo na arte, na literatura e na música.

O que é a Mantri?

A Mantri é uma consultoria que fundei com o propósito de levar expansão de consciência, bem-estar, saúde mental e felicidade para o maior número de pessoas possível. Faço isso por meio da gestão do estresse e da liderança consciente, aplicando workshops, cursos, imersões, palestras e atendimentos individuais.

De que forma a prática da meditação atua na mente humana?

A meditação é capaz de conduzir a mente humana de sua natureza mutável, e por vezes turbulenta, para níveis mais ordenados. E até de levar a pessoa a transcender a própria mente e experimentar a consciência pura, plena, o ser.

Como você acha que a eleição de Joe Biden pode ajudar a mudar o planeta?

Só o tempo dirá. Mas é uma mudança para alguém que parece ter um olhar e conceitos mais humanos sobre a vida humana e a natureza. Como grandes líderes que são os Estados Unidos, o papel exercido por [Donald] Trump parecia vir de um lugar muito duro e retrógrado. Acredito em uma mudança para melhor.