Campanha por preservação ambiental mobiliza artistas

Diante de um quadro dramático de destruição de áreas verdes no Brasil, o Observatório do Código Florestal lançou a campanha #BastaSerHumano. O objetivo é mobilizar os brasileiros para ações em defesa do meio ambiente. A campanha tem sido abraçada por artistas, que gravaram vídeos com manifestos em favor da causa.

A participação na campanha pode se dar de várias formas. Uma delas é justamente fazer o seu próprio manifesto: gravar um vídeo e postá-lo nas redes sociais, acompanhado da hashtag #BastaSerHumano. O Observatório também sugere postar e compartilhar as peças da campanha disponíveis em sua galeria. Recomenda ainda divulgar a campanha em escolas e grupos sociais e integrar-se ao movimento.

Os vídeos gravados por artistas convidam as pessoas a acessar o link e participar da mobilização. A atriz Vanessa Lóes explica que a campanha “é uma ação em favor do verde, da sustentabilidade e da justiça social”. Já o ator Thiago Lacerda afirma: “Todos nós somos parte da natureza. Viver a natureza e respeitar a natureza é uma obrigação de todos nós, especialmente de quem vive e de quem ama o Brasil.”

Criado em 2013, o Observatório é uma rede formada por trinta instituições que procuram monitorar o cumprimento da Lei Florestal nº 12. 651, de 2012, e evitar retrocessos. Para isso, acompanha o desempenho de programas de regularização ambiental e de seu instrumento, o cadastro ambiental rural. Outra ação é avaliar a atuação de governos estaduais no cumprimento da lei. O objetivo é melhorar o desempenho de governos estaduais, produtores rurais, empreendedores e consumidores.

O agravamento da destruição de áreas verdes tem sido registrado por instituições brasileiras. O Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) contabilizou 200 mil focos de incêndio este ano e o desmatamento de 12 mil quilômetros quadrados em dois anos.

Seguem trechos de depoimentos em vídeo em apoio à campanha:

  • Sérgio Malheiros (ator): Você cuida da sua casa? Então por que não se preocupa com o planeta? A devastação ambiental deixa um rastro de destruição para a fauna e para a flora, mas o ser humano também sofre com os efeitos dessa destruição e, infelizmente, quem paga mais caro por esse processo são as populações mais vulneráveis. Os índios, quilombolas e as populações ribeirinhas são guardiões da natureza, que sofrem quando seus rios são contaminados e suas árvores são derrubadas.
  • Thaila Ayala (atriz e modelo): A pandemia foi uma das formas que a gente encontrou de se conectar com a natureza. Agora, imagina o seguinte, alguém entra na sua casa e destrói todo o seu jardim para montar uma horta. Você não ia gostar, não é? Mas é exatamente isso que está acontecendo no Cerrado, na Amazônia e em outras partes do Brasil. Estão destruindo a nossa natureza e nós não estamos fazendo nada.
  • Leoni (cantor): Nosso país abriga a maior floresta tropical do planeta e uma biodiversidade valiosíssima para a sobrevivência da nossa espécie. Mas só em agosto de 2019 e julho deste ano uma área equivalente a sete cidades de São Paulo foi desmatada, apenas na Amazônia, de acordo com o Inpe.
  • Paula Burlamaqui (atriz): Nós, como seres humanos, sabemos da importância da natureza, por isso também temos o dever de preservá-la. Pensando nisso, o Observatório do Código Florestal criou a campanha BastaSerHumano. Venha fazer parte desse movimento grandioso.
  • Sophia Abrahão (atriz, cantora e apresentadora): A natureza é fonte de vida e de renovação. Protegê-la do desmatamento é manter aquilo que nos mantém vivos. Preservar o meio ambiente é também preservar o nosso bem-estar.
  • Raí (ex-jogador de futebol e coordenador técnico do São Paulo Futebol Clube): Gostaria de saber se você já parou para pensar nas suas resoluções para o próximo ano. Eu já. Em 2021, eu quero ajudar a fazer com que mais e mais pessoas parem para pensar no que está acontecendo com o meio ambiente. O Observatório do Código Florestal também pensa assim e lançou a campanha BastaSerHumano. Nunca é tarde para construir um futuro melhor. Pense nisso.