Por que não se deve dispensar o café da manhã

Não é por acaso que o café da manhã é considerado a principal refeição do dia. Há quem alegue não sentir fome de manhã, ou ainda não ter tempo. Mas é possível adaptar a rotina – e o metabolismo – de modo a fazer um desjejum adequado, sob pena de prejudicar a saúde, alertam especialistas.

Durante uma noite de sono, seu organismo continua funcionando e utilizando reservas de energia para funções básicas, como respirar, ativar a circulação de sangue e eliminar toxinas produzidas durante o dia. Portanto, quando você acorda, precisa adquirir energia para enfrentar as atividades do dia.

Quanto mais saudável o café da manhã, maiores serão os benefícios, melhorando sua disposição para o trabalho, os estudos e as atividades físicas. Nutricionistas recomendam equilibrar a ingestão de carboidratos, proteínas e gorduras, bem como variar o que se come no desjejum, como diferentes frutas e cereais.

Um estudo da Universidade de Ohio constatou que quem abre mão do café da manhã perde o cálcio do leite, a vitamina C das frutas e as fibras, vitaminas e minerais dos cereais. Foram analisados dados de mais de 30 mil adultos com idades a partir de 19 anos. Aqueles que abriam mão do café da manhã (15% do total) ingeriam menos vitaminas e minerais e tendiam a ter uma dieta de qualidade inferior.

Crianças que não tomam o café da manhã podem ter dificuldade de crescimento e desenvolvimento, por perda de nutrientes importantes, como ferro e cálcio, além de problemas de comportamento. E para pessoas de todas as idades, a falta da refeição matinal pode favorecer episódios de tontura, dor de cabeça, fraqueza, enjoo, mal humor e desatenção.

 

PERDA MUSCULAR E GORDURAS LOCALIZADAS PODEM SER EVITADAS

A obesidade também tem sido relacionada à falta de café da manhã. Isso porque quando você deixa de se alimentar de manhã, seu organismo produz uma reserva de gordura. Além disso, você tende a compensar o que não comeu de manhã na refeição seguinte, procurando alimentos mais calóricos. O café da manhã ajuda a evitar perda muscular e depósito de gorduras localizadas.

Quando compartilhado em família, o café da manhã é uma oportunidade de pais incentivarem filhos a comer alimentos saudáveis e manter horários de alimentação regulares. Se o tempo é curto de manhã, você pode preparar a mesa do café na noite anterior para garantir um desjejum tranquilo no dia seguinte.

Pesquisas já mostraram que muitos brasileiros dedicam apenas três minutos ao café da manhã, e outros simplesmente pulam a refeição. As desculpas costumam ser falta de tempo, preguiça e falta de organização para ter alimentos adequados à mesa. É comum também as pessoas afirmarem que preferem dormir até mais tarde do que fazer a refeição matinal.

A nutróloga Letícia Fontes lembrou ao site Saúde Debate que pessoas com rotina urbana preferem comer na rua e acabam comendo mal. O pão na chapa com margarina é um bom exemplo. “Comer rápido e em local movimentado, barulhento ou pouco confortável, contribui para uma má digestão, fazendo com que o organismo não aproveite bem os nutrientes necessários para seu bom funcionamento”, disse ela.

“Mesmo em casa”, acrescentou a especialista, “muitos costumam dar duas ou três mastigadas no alimento, beber um líquido por cima e ingerir rapidamente, contribuindo da mesma forma para a má digestão.”